doces

12/06/2010

Quem não fala de amor no dia dos casais? Poucos e poucas. Até mamãe ganhou presente… Presente da vizinha. O motivo não sei, não especulei, e também não me interessa.

Pra falar de amor, hoje, poderia pensar em doces. Porque é de doces que você gosta mais, e é doce o sabor que você deu a minha vida. É doce, porque dizem que a sobremesa é sempre a melhor parte de uma refeição…

Minha vida é minha dieta e você me estraga o tempo inteiro, fazer o que, é o mais saboroso também.

 

Meus olhos te viram triste
Olhando pro infinito
Tentando ouvir o som do próprio grito
E o louco que ainda me resta
Só quis te levar pra festa
Você me amou de um jeito tão aflito

Que eu queria poder te dizer sem palavras
Eu queria poder te cantar sem canções
Eu queria viver morrendo em sua teia
Seu sangue correndo em minha veia
Seu cheiro morando em meus pulmões
Cada dia que passo sem sua presença
Sou um presidiário cumprindo sentença
Sou um velho diário perdido na areia
Esperando que você me leia
Sou pista vazia esperando aviões

Sou o lamento no canto da sereia
Esperando o naufrágio das embarcações

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: