O último mestre do Ar: Horrível!

21/08/2010

Ontem fui assistir “O último mestre do Ar”… Para a minha infelicidade!

Vamos primeiramente às ressalvas: não sou o tipo de fã que acha que a adaptação cinematográfica de alguma obra precisa conter todas as informações originais, não podendo nem devendo existir nenhuma modificação por menor que seja. Não, eu não sou assim… Compreendo que é necessário flexibilidade! Entretanto não é este o caso.

Agora vamos a(s) dúvida(s): Vocês acham que alguém perde o talento? Eu não… Então me pergunto como alguém que escreveu e dirigiu um filme como Sexto Sentido pode ter entrado nesse buraco chamado mediocridade! … … …

A história do Avatar parte de premissas básicas: bem, mal e equilíbrio. O que torna o desenho tão bom é a forma como isso se desenrola, são as piadas e as personalidades cativantes de cada personagem. Tudo é descoberto aos poucos na trama que acompanha o amadurecimento de Aang, Katara, Sokka e Zuko. Enfim, quem quiser ver o desenho e saber mais é só ir no Mundo Avatar.

No filme, o desenho como um todo, de certa forma, é desvirtuado.

O roteiro é fraco, os diálogos são risíveis, a essência não foi mantida, as intervenções “criativas” foram excessivas e deixaram de lado aspectos importantes, inclusive para a continuação da história (livro 2 e 3); as características dos principais personagens foi “invertida” e estes não tem empatia nenhuma. Tudo no filme é muito corrido, as cenas se atropelam e na tentativa de fazer sentido e deixar o filme com o mínimo de coesão, temos em muitos instantes ou a narração off de Katara ou um diálogo “explicando tudinho” como se fosse uma aula para o jardim I.

A cenografia está boa, as cidades foram bem feitas. Nesse aspecto não deixaram nada a desejar. Já os efeitos especiais, para mim, só chegaram ao satisfatório. Não achei as dobras tão bem feitas, nos trailers elas pareciam bem melhores. A maioria das lutas é física e pouco realística, é possível perceber que o que estamos vendo foi mal coreografado.

Prefiro nem comentar a direção de M. Night Shyamalan.

——–

Pedaços de críticas que concordo:

Ronaldo D`Arcadia:

“Mesmo Appa e Momo perdem toda sua presença, renegados a meros figurantes.”

“O time de atores é, em sua maioria, constituído de caras novas e inexperientes. Aang é interpretado pelo campeão de artes marciais de Dallas, Noah Ringer. Escalado principalmente por suas habilidades de luta e sua semelhança com o Avatar, Ringer é limitado como ator e não desperta muito carisma. […]atara e Sokka são vividos por Nicola Peltz e Jackson Rathbone (da série “Crepúsculo”). Ambos ficaram incrivelmente parecidos com os irmãos, mas apenas fisicamente, pois enquanto Katara está muito melancólica, Sokka está muito “racional”, sempre com o ar de guerreiro honrado, sem soltar praticamente nenhuma besteira.”

“Aasif Mandvi é o ordinário Comandante Zhao, também muito exagerado e canastrão. Para terminar, Cliff Curtis interpreta o Senhor do Fogo Ozai, personagem que nem sequer dá as caras na primeira temporada.”

http://cinemacomrapadura.com.br/criticas/170682/o-ultimo-mestre-do-ar/

Ordinário é pouco! E o Senhor do Fogo preocupado com o filho é o fim!

Thiago Siqueira

“O resultado é que praticamente TODOS os diálogos do filme são basicamente expositivos, com a trama sendo contada para o espectador e não mostrada pelo longa, quebrando uma das regras principais da produção cinematográfica.”

“Ainda temos algumas das piores passagens de tempo que já pude ver, com várias semanas se passando sem que o público sinta o impacto. Shyamalan parece que resolveu apenas copiar e colar algumas situações aleatórias da animação, sem se dar ao trabalho de desenvolver os personagens ou aquelas situações, com o filme tendo o mesmo impacto dramático de um resumo da primeira temporada exibido em alta velocidade.”

“Destarte, simplesmente não conseguimos nos identificar com nenhum dos personagens, pois estes não passam empatia junto ao público, já que são apenas figuras estereotipadas cuja única função é dar prosseguimento à história. Não ajuda em nada o elenco principal do filme não apresentar um pingo de carisma ou vivacidade.”

“Os cenários são amplos e majestosos, além de fiéis aos da série animada, com a direção de arte do filme se mostrando deveras competente.”

“Fica claro que Shyamalan não sabe filmar cenas de ação, que são em sua quase totalidade chatas e desinteressantes. Há um plano longo em específico, no qual dominadores do fogo e da terra se enfrentam, que mostra falta de entrosamento entre o diretor, o diretor de fotografia, atores e dublês, com estes últimos realizando uma coreografia que beira o ridículo.”

“A série animada conquistou o coração do público, mas “O Último Mestre do Ar” irá desagradar a maioria dos fãs da franquia justamente por fazer uma adaptação fria e sem vida de uma obra repleta de alegria e complexidade. Como primeira parte de uma série cinematográfica, o longa também não funciona, contando com uma trama atropelada e personagens rasos, tendo como único atrativo seus efeitos visuais, sem conseguir despertar ansiedade para o próximo capítulo – se é que este vai existir.”

http://cinemacomrapadura.com.br/criticas/170707/o-ultimo-mestre-do-ar-2/

É a vida, meus caros…

PS: a única coisa 3D do filme é uma única cena e a legenda que fica flutuando o tempo inteiro…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: