Oi,

E aí, zero leitores, como vão? Espero que menos estressados do que eu.

Olha, a sobrecarga do dia a dia é realmente algo que complica a vida de alguém que não deseja ser meramente medíocre. São tantas coisas que abrimos mão… E como é que saberemos se valeu apena se ainda não chegamos lá?

Indo direto ao ponto, o problema é que chega um dia ou outro que você realmente fica chateada, sabe? Quando você vê seus amigos como se estes não fossem mais seus amigos, e tudo porque você realmente não tem mais tempo. É uma via de mão dupla, eu sei: eles não te procuram, e você não os procura. E assim os dias vão indo. Não vale a pena procurar ou apontar culpas. Não interessa quem se afastou, quantas vezes você correu atrás, ou tentou se fazer presente. O que fode é o maldito crocodilo não é Peter?

Às vezes o problema não vem ao meio-dia da sua vida, vem à meia-noite, pra você ver…, Sabino.

Sabe o que acho incrível nesse meu blog? Que passo meses sem visitá-lo, mas sempre me surpreende a quantidade de momentos da minha vida que ele agrega em forma de posts. É estranho ver que ele possui meus desesperos mais profundos, os medos, os planos…

Estou numa nova fase. Numa fase de planejamento e mudanças, muitas mudanças. Crescer não é fácil. Tornar-se independente é algo realmente assombroso quando se pensa a respeito. Essa transição, essa penetração num mundo adulto real, quando vivida sem K.Ys é muito foda. O “será que vai dar certo?” não sai da minha cabeça!

É um misto, pois além das inseguranças, há uma alegria baseada em desejos conquistados. Vou escolher o fogão que gostaria de ter, a cor das paredes, a ausência de sofás na sala, a disposição pouco ortodoxa dos móveis… Uma casa minha e não mais apenas meu quarto. Isso é fabuloso! Tanto quanto ganhar a primeira bicicleta, tanto quanto mergulhar no mar pela primeira vez!

Leio pouco! Leia-se: menos do que gostaria de ler!

Escrevo muito! Leia-se: poderia escrever mais!

rasc.

27/05/2011

Tenho pelo menos 10 textos no rascunho desse blog. Fui olhar sobre o que eram e de quando eram, e tive mais um prova de como o tempo passa rápido. O mais recente, de junho do ano passado, já vai completar um ano.

Quanta coisa “mudou”…

heureca!

24/05/2011

A gente deveria ter uns botões de liga/desliga pra várias coisas da/na vida!

Exemplo prático de hoje: Quero estudar…

liga > concentração, atenção, disposição!

desliga > twitter, procrastinação, sono, preguiça, e outras distrações!

Um é eufemismo! São dois dias de impaciência. Pode ser tpm, pode ser tédio, pode ser porque estou cheia de coisa pra fazer e não faço, pode ser porque quero coisas que não estou tendo no momento, e chega de pode ser que aqui não é propaganda da Pepsi! Apesar de preferir esta à coca-cola 😉

Enfim, talvez uns socos, uns gritos desse jeito, talvez não…

Vou ler!

ex

27/04/2011

Sabe, às vezes não rola mesmo ser amiga de ex. Por mais amor, por mais carinho… É tão difícil! Principalmente se há alguma intenção de se manter uma amizade próxima, aí, colega, fudeu! Mais cedo ou mais tarde alguém vai se magoar novamente só que, agora, dentro de um novo tipo de relação, a amizade.

Quando somos nós os feridos fica muito complicado entender o lado alheio. Fica pior quando as opiniões sobre pontos chave são tão opostas, confusão na certa…

Ai ai!

backup

27/04/2011

esses dias foram deveras cansativos. Não parei um só minuto, eram muitas fotos e muitos textos e muitas músicas e muitos vídeos E… Foram mais de dez dvd’s de backup? É acho que uns 15, 16. É tenso organizar arquivos que você ama, há o medo de perdê-los. Mas isso sou eu, que tenho um apego extremo a essas coisas materiais, especificamente essas que eu crio!

Vamos descansar…

pois é…

13/04/2011

Não entendo por que quando tenho qualquer alteração emocional, meu corpo fica tão descontrolado. Eu fico tremendo, com a boca seca e, às vezes, amargando. Tenho súbitas vontades de ir ao banheiro dentre outros fatores.

Queria poder controlar isso melhor!

… E eu voltei

11/04/2011

Quantos meses… Tantas coisas aconteceram.

Meu pânico de avião continua, cada vez pior. Os estudos também continuam, mas agora num outro nível. No todo, a vida continua basicamente a mesma, e estaria bem mansa não fosse a presença de maçãs podres que não posso descartar.

Acho, sinceramente, que as pessoas deveriam entender, de uma vez por todas, que compreensão não é passar a mão na cabeça e que aceitar tudo em silêncio não é uma forma de ajuda!

Boca que apetece, o coração padece!