ex

27/04/2011

Sabe, às vezes não rola mesmo ser amiga de ex. Por mais amor, por mais carinho… É tão difícil! Principalmente se há alguma intenção de se manter uma amizade próxima, aí, colega, fudeu! Mais cedo ou mais tarde alguém vai se magoar novamente só que, agora, dentro de um novo tipo de relação, a amizade.

Quando somos nós os feridos fica muito complicado entender o lado alheio. Fica pior quando as opiniões sobre pontos chave são tão opostas, confusão na certa…

Ai ai!

Anúncios

16/08/2010

Alguns lugares são lindos simplesmente por serem o lugar onde o nosso amor está…

Hoje não é dia de nada, mas é aniversário de Teresina o/. Vai um bolinho?

Constatações 1

14/08/2010

Sabe quando temos certeza de que um namoro não valeu a pena?

Quando a melhor¹ coisa de todo o relacionamento foi comer o macarrão que a cozinheira da casa da namorada fazia.

¹ Digo melhor no sentido de ser algo realmente bom e não um arranjo do “há males que vem para o bem”.

A situação é: você namora, está apaixonado, há maturidade suficiente para manter um relacionamento e, por isso e por outras coisas, este é tranquilo na maior parte do tempo. Até aí ok.

Vez ou outra, acontece aquele pequeno atrito, chatinho e bobinho. Você, então, pensa: “não vou ficar emburrado por uma besteira dessas.” Até pensa, mas não age; fica lá, calado, querendo dizer: “Ah, deixa isso pra lá, não aconteceu nada mesmo”. Mas nãooooooooooo, não! Você tem que bancar o babaca marrento e orgulhoso e continua calado. Vai tomar um banho, examina mais uma vez a “situação” e constata a mesma coisa: não houve nada!

Enfim, essa atitude imbecil, muitas vezes, apodera-se do meu corpo. Felizmente, passado um pouco desse orgulho besta, estando errado ou não, sendo ela a primeira a falar ou não, eu rumino entre dentes um balbuceio: “desculpa qualquer coisa.” Feito isso, parece que todas as palavras passam a sair naturalmente, e tudo aquilo que estava na minha cabeça, o ideal do relacionamento, torna-se presente… . O outro felizmente desse parágrafo, é que essa frescura de rabo não desgasta, não entristece, não chateia de fato, não toma grandes proporções… 

Talvez, no final das contas, essa bobagem toda sirva apenas para fazer um bom de um dengo.

ps: (…) Mas que querer, racionalmente, ter determinadas atitudes e não tomá-las por frescuras emocionais é uma puta falta de sacanagem, ah, isso é!